WEG cria gerador especial para caminhão dos bombeiros voluntários de Jaraguá do Sul

O novo caminhão do Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul vai contar com um equipamento especial: um gerador especialmente desenvolvido pela empresa WEG para ele.

O equipamento de 55 Kva vai alimentar todos os equipamentos elétricos utilizados pelos socorristas nos salvamentos.

Além disso, vai servir como uma fonte de energia, caso alguma catástrofe atinja a cidade. O projeto do gerador, o primeiro feito com essa finalidades, custou aproximadamente R$ 150 mil.

“Esse gerador foi construído em parceria com a Weg. Um dos engenheiros se debruçou em cima do projeto e disse que iria nos ajudar. Ele viu a necessidade desse equipamento. O gerador é todo blindado, pode pegar chuva e poeira sem problemas”, destaca o comandante da corporação Neilor Vincenzi.

O gerador é feito numa carcaça de motor, um projeto diferente do que se costuma ver de um gerador comum. Com esta adaptação, o equipamento pode trabalhar com uma temperatura mais elevada e em condições adversas com fumaça.

O gerador vai funcionar a partir de um motor de caminhão Scania P250, adquirido com recursos do governo do Estado (R$ 170 mil) e com a doação de um empresário da cidade (R$ 30 mil).

O equipamento trifásico vai gerar energia para ferramentas monofásicas e trifásicas, o equipamento tem um sistema de controle para controlar a quantidade de energia exigida pelo instrumento utilizado pelo bombeiro.

“Se houver uma falta de energia, nós podemos abastecer toda a estrutura da sede dos Bombeiros Voluntários e ainda vai sobrar”, conta Vincenzi.

Projeto do caminhão deve custar R$ 700 mil

O projeto do caminhão do Corpo de Bombeiros Voluntários foi dividido em quatro fases:  compra do caminhão, a adaptação da cabine para mais lugares, a instalação do munck (equipamento para movimentação de grandes cargas), e a construção da estrutura do veículo.

Na segunda-feira (25), o veículo foi enviado para a instalação do munk, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Depois, serão feitas mais viagens até Erechim, no Rio Grande do Sul, onde será feito o encarroçamento do chassi nos moldes do caminhão de bombeiro. O projeto todo deve custar cerca de R$ 700 mil.

De acordo com o comandante da corporação, o veículo foi inspirado no conceito dos caminhões de bombeiro europeus, mas pensado para a realidade dos resgates feitos na região.

“Na Europa, é muito utilizado o veículo adaptado para múltiplos resgates. O caminhão não é específico apenas para uma atividade, ou seja, o caminhão terá várias finalidades. O munk pode ser utilizado para a estabilização de um carro em uma ribanceira”, afirma.

Mesmo com o caminhão ainda em fase de construção, uma nova etapa começa. É necessário adquirir as ferramentas que vão dar suporte para a ação nos resgates.

Nesta semana, o comando da corporação vai visitar uma empresa para verificar a possibilidade de doação de equipamentos elétricos, como serras.

Esses equipamentos devem custar aproximadamente R$ 20 mil. Depois, os Bombeiros Voluntários terão a missão de adquirir uma nova ferramenta de corte, que custa cerca de R$ 200 mil.

Iniciativa beneficia a comunidade

O objetivo é colocar um equipamento com tecnologia à disposição da comunidade. “Com ele, nós queremos atender um incêndio, um acidente de carro, um resgate com tecnologia, com avanços. Porque um acidente de um veículo não é a mesma coisa que há cinco anos atrás”, destaca o comandante.

“Adquirir essa nova ferramenta de corte vai servir para agilizar o nosso serviço. Os fabricantes usam aços cada vez mais resistentes na construção dos veículos. Na hora em que há um acidente, as pessoas estão mais seguras, mas o acesso a elas, caso haja um encarceramento, é muito mais difícil de retirar. Esse novo equipamento é mais ágil e forte”, completa.

Fonte: OCP News | Foto: Cláudio Costa

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário