Vigilância Sanitária encontra gelo contaminado em fábrica de Santa Catarina

A inspeção realizada na unidade da empresa localizada dentro do Presídio de Araranguá constatou ainda outras 26 irregularidades

Uma equipe de inspeção da Vigilância Sanitária verificou sérias falhas nas boas práticas de fabricação na unidade da indústria “Gelos Cubinho”, que funciona dentro do Presídio de Araranguá desde maio de 2016.

Segundo o relatório da vistoria de número 10000053394/18, a unidade não possui Alvará Sanitário e demais licenças para o seu funcionamento.

Foram listadas 27 irregularidades na fabricação do gelo, incluindo contaminação por coliformes totais e falsificação de informações nos rótulos dos produtos.

Além de se apropriar indevidamente de informações de rótulos de outra marca de gelo, as embalagens verificadas apresentam os dizeres “Produzido e embalado sem contato manual”.

“Tal informação leva o consumidor a entender que a fabricação do gelo ocorre em sistema automatizado e fechado de produção, enquanto na unidade do presídio de Araranguá a fabricação do gelo ocorre em sistema manual”, explica o relatório.

Também verificou-se falsificação das datas de fabricação e validade dos produtos.

Outro item destacado pela Vigilância foi a ausência da informação de que o produto é fabricado na unidade do presídio. No local, 12 detentos se revezam na produção de 30 toneladas de gelo por dia, distribuído entre as marcas Gelos Cubinho e Gelo Pampa.

O ambiente encontra-se em mal estado de conservação, com piso esburacado, instalações sanitárias com circulação direta com a sala de produção e ausência de proteção contra insetos e roedores.

Fonte: Judson Lima | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário