Tubarão da espécie mais rápida do mundo aparece morto, em Itapema

Um tubarão jovem da espécie Isurus oxyrinchus, conhecida como anequim, apareceu morto na manhã desta quarta-feira, 5 de junho, em Itapema. As fotos foram divulgadas nas redes sociais. O animal é raramente visto na costa. O professor Jules Soto, curador do Museu Oceanográfico da Univali, diz que as aparições, quando ocorrem, são de espécimes juvenis. Adultos, os anequins podem chegar a mais de três metros de comprimento.

São muito grandes e poderosos, muito fortes. É o tubarão mais rápido que existe e um dos que possui maior força na mordida, é da família do tubarão-branco – diz Soto.

Segundo ele, os anequins costumam ser vítimas da pesca de espinhel de fundo, que ocorre a grande distância da costa e captura animais como atuns, meças e tubarões-azuis. Como tem poucos filhotes – no máximo dois a cada ninhada – o anequim é uma espécie considerada vulnerável.

Um animal semelhante havia sido resgatado na terça-feira à noite pelos Bombeiros, em Itapema. Ele estava se debatendo na arrebentação, e foi levado de volta para o fundo. Como não recebeu marcação, no entanto, não é possível dizer que se trate do mesmo tubarão.

O Museu Oceanográfico demonstrou interesse em conservar o anequim, mas o animal sumiu das areias de Itapema. A Fundação do Meio Ambiente (Faaci) não tem informações sobre quem fez o recolhimento. O órgão informou que, ao se deparar com animais na praia, vivos ou mortos, é importante entrar em contato com a própria fundação pelo telefone (47) 992455218, ou com a equipe do Projeto de Monitoramento de Praias – PMP pelo telefone 08006433341.

 

Fonte: NSC | Por Dagmara Spautz | Foto: Reprodução

2 Respostas

  1. Vocês publicaram que o tubarão morreu na manhã dessa quarta-feira dia 6,mas hoje é dia 5….só pra corrigir

Deixe um comentário