Timbó acaba com as filas reprimidas nas creches e serve de modelo para outros municípios

A Secretaria Municipal de Educação (SEMED) de Timbó informa que conseguiu acabar com as filas reprimidas de vagas nos Núcleos de Educação Infantil (creches) do município.

O problema vinha há décadas deixando as famílias preocupadas, sempre que o assunto vagas em creches aparecia. Assim, o prefeito Jorge Kruger também cumpriu mais uma de suas metas de governo, que era justamente acabar com as vagas reprimidas nas creches.

Este resultado despertou o interesse de outros municípios. Nesta terça-feira (17), por exemplo, um grupo formado por servidores da Secretaria de Educação de Guabiruba esteve visitando Timbó.

Eles vieram buscar informações sobre como o município conseguiu dirimir o problema de vagas nas creches.

Inclusive, o modelo de gestão que deu um basta no problema tem o respaldo do Ministério Público. E os números agora são positivos. Timbó tem atualmente mais de 100 vagas disponíveis sobrando nas creches municipais, bem acima do que exige a demanda.

Segundo o secretário de Educação de Timbó, Alfroh Postai, para que fosse possível acabar com as filas reprimidas nas creches, a SEMED seguiu o que determina a Lei nº 9.394/96, de Diretrizes e Bases da Educação.

Ou seja, que o atendimento nas creches seja de no mínimo 4 horas de forma parcial e de 7 horas integral.

“Sendo assim, para contemplar o atendimento na sua totalidade, criamos dois períodos: Matutino e Vespertino”, explicou o secretário, ao destacar que essa medida adotada na educação municipal, também distribuiu as vagas nas creches de forma a suprir a necessidade das famílias, sem exageros.

Com os novos horários, os pais contam com duas opções para matricular seus filhos nas creches municipais: das 4h30min às 12h e das 12h às 18h30min.

 Fonte: Prefeitura de Timbó/Sócrates Prado | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário