Terreno da antiga fábrica de bebidas Thomsen dará lugar a escola adventista

Já tem destino definido o terreno no bairro Itoupava Seca onde até o início de abril funcionava a fábrica de bebidas Thomsen, famosa pela marca Thom.

O imóvel foi arrematado em leilão pela Instituição Adventista Sul Brasileira de Educação, que pretende levar para o espaço entre as ruas São Paulo e Engenheiro Paul Werner, no futuro, a sede da Escola Adventista. Hoje a unidade funciona na Rua Alwin Schrader, no Centro.

A direção da instituição, que já mantém colégios em outras cidades do Estado e também da região Sul, aguarda apenas o cumprimento de alguns trâmites legais para tomar posse oficialmente do imóvel, começar a desenhar o projeto da nova escola e entrar com a papelada junto à prefeitura.

Ainda será avaliado se alguma construção que já existe no local será mantida ou adaptada. No cenário ideal, a troca de sede ocorreria em 2020, com a desativação da atual unidade.

O que mais chamou a atenção dos adventistas, além da localização, foi o amplo terreno, de 17,4 mil metros quadrados. Ali eles acreditam que a escola, que hoje atende 200 alunos até o nono ano, pode ampliar o quadro de estudantes, inclusive com a abertura de ensino médio.

A possibilidade de tirar a estrutura da região central, que sofre com problemas de mobilidade em horários de pico devido à grande presença de outras instituições de ensino, também pesou.

​Avaliado em R$ 13,95 milhões, o imóvel foi à segunda praça de leilão depois de não surgirem interessados na primeira tentativa.

Costuma ser praxe investidores segurarem o ímpeto na largada diante da possibilidade de arrematar o bem em questão por um valor mais baixo, já que o lance mínimo, nesses casos, também cai.

Ainda assim, houve disputa parelha. A instituição adventista desembolsou, pela área, R$ 11,7 milhões, mais as despesas relativas ao processo. O blog apurou que o imóvel também despertava interesse de redes de supermercados.

Plano antigo

O tesoureiro da Instituição Adventista Sul Brasileira de Educação, João Ortiz, diz que, em Blumenau, há possibilidade de chegar a até mil alunos no novo espaço.

Além do valor despendido no leilão, a instituição reservou pelo menos mais R$ 5 milhões para investir na área. Ortiz diz que os estudos para a construção de uma nova escola começaram há um ano.

— Já tínhamos planos de fazer uma unidade nova. A gente sabe que a cidade comporta e tem condições — disse ele ao blog.

Fonte: NSC | Foto: Patrick Rodrigues

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário