SESI de Brusque participa de ação em homenagem ao dia de luta da pessoa com deficiência

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado na última sexta-feira, 21 de setembro, foi de homenagens e muita emoção na empresa Irmãos Fischer, onde o Serviço Social da Indústria (SESI) atua no apoio ao trabalho desenvolvido pelo Comitê de Inclusão, formado por voluntários de diversos setores da indústria.

O SESI tem um programa de Inclusão de pessoas com deficiência e reabilitados do INSS, onde presta assessoria para as empresas, inserindo-se dentro da organização, avaliando a demanda, recrutamento e depois passa a orientar no desenvolvimento do trabalho, além disso, tem ainda um portal de inclusão, com várias informações. “Temos todo um trabalho para que as empresas percebam que fazer a inclusão não é só contratar uma pessoa, mas sim trazer essa pessoa para junto das demais, olhar para a sua necessidade, talvez adaptar um posto de trabalho, criando uma cultura inclusiva na empresa e que vai impactar na sociedade como um todo”, explica a consultora em inclusão do SESI, Thaís Tavares Pompeo.

Durante a ação foram realizadas apresentações de música; depoimentos de pessoas com deficiência, como da colaboradora do SESI, Daiane Mantoanelli, que é instrutora do programa inclusão e tem baixa visão; além de surpresas como a que recebeu a colaborada da irmãos Fischer, Marleide Santana Dos Santos, que aprendeu LIBRAS para poder se comunicar com os colegas. Ela agora faz parte do Comitê de Inclusão. “Para mim é muito importante, como converso com eles através da LIBRAS e trabalho diariamente com todos, sinto que eles vão contar mais comigo e poderei passar suas necessidades para a diretoria”, conta ela.

Os membros do Comitê ainda leram uma carta escrita por Nivaldo Cesar Evaristo Lange, que foi a primeira pessoa com deficiência a ser contratado pela empresa em 1979 e que permanece até hoje. Ele contou do seu início, de como fazia o trabalho mais rápido do que todos e da confiança que depositam nele, sendo hoje exemplo para os demais colegas.

Para o Juiz do Trabalho de Brusque, Dr. Hélio Henrique Garcia Romero, as ações de inclusão desenvolvidas na Fischer, por todos os participantes, são um exemplo do que deve ser feito pelas empresas para inserir a pessoa no mercado de trabalho e não apenas preencher a cota.

“Simplesmente colocar uma pessoa com deficiência no local de trabalho, ainda que fazendo funções simples, as quais ela não esteja habilitada, não reforça a inclusão, reforça a necessidade especial. Então, o que a gente viu aqui, é um trabalho muito bem feito, com o SESI preparando as pessoas, como as que cantaram no coral e a Fischer abraçando a todas, inserindo-as com as demais”, disse.

Para o vice-presidente regional da FIESC no Vale do Itajaí Mirim e um dos proprietários da Irmãos Fischer, Sr Ingo Fischer, “a empresa sempre se preocupou com as pessoas, tanto que antes da lei, já contava com pessoas com deficiência entre seus colaboradores e, com o Comitê de Inclusão, é ainda mais atuante, realizando ações que aproximam as pessoas, hoje uns ajudam os outros para trabalhar com os demais, e se tornam uma grande família”.

Ao final da homenagem, todos os 28 colaboradores com deficiência que atuam na empresa, além de instrutores e convidados receberam uma muda da Árvore da Felicidade.

 

Fonte: DiplomataFM | Foto: Assessoria SESI

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário