SCGÁS: projeto Serra Catarinense deve chegar a mais três cidades do Alto Vale em 2019

Neste ano, a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) inicia a quarta fase do Projeto Serra Catarinense, considerado uma das maiores intervenções de infraestrutura do Estado e uma das maiores implantações de infraestrutura de distribuição de gás natural em execução no Brasil. Com as novas obras, a Companhia dá sequência à estratégia de interiorização do gás natural, antes concentrado na região litorânea do Estado.

As obras iniciaram em 2012, abrangendo seis fases: a primeira contemplou o trecho entre os municípios de Indaial e Ascurra, enquanto a segunda seguiu até a cidade de Ibirama. Na terceira etapa, a implantação de gasodutos avançou até o município de Rio do Sul. Agora, seguindo em direção ao planalto serrano, a quarta fase vai viabilizar a chegada do gás natural ao municípios de Agronômica e Trombudo Central. Na sequência, o Projeto segue em direção à cidade de Pouso Redondo.

Segundo o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl, os investimentos totais do Projeto são estimados em torno de R$ 260 milhões, percorrendo 16 municípios do Alto Vale do Itajaí e da Serra Catarinense. “Esse projeto contribui para o desenvolvimento econômico dessas regiões distantes do litoral, levando competitividade para as empresas, economia para usuários de veículos automotivos e uma nova opção de energia para comércios e residências”, afirma.

No segmento industrial, de acordo com o executivo, devem ser beneficiadas, ainda, as indústrias de papel e celulose na região de Lages. “A interiorização é uma oportunidade comercial para que a SCGÁS possa ampliar seu mercado consumidor e é também uma exigência da concessão do serviço prestado pela Companhia”, ressalta o presidente, sinalizando que também será possível implantar novos postos de abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV), ao longo da Rodovia BR-470, facilitando o acesso ao combustível.

Sobre os próximos passos, o gerente de Engenharia da SCGÁS, Carlos Maurício Pimentel, explica que, apesar de o projeto executivo da obra ter sido aprovado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), há mais de oito anos, será elaborado um projeto executivo complementar pela empresa contratada para executar a obra de construção e montagem do novo ramal. “As obras deverão ser iniciadas dentro de um prazo estimado de 45 a 60 dias, com previsão de conclusão até dezembro de 2019”, sinaliza. Ele acrescenta que, antes disso, o projeto executivo complementar deve ser, novamente, aprovado pelo DNIT, para a obtenção do licenciamento para uso ou ocupação da faixa de domínio das rodovias, para a construção do novo ramal.

No total, o Projeto prevê a implantação de 230 quilômetros de rede de distribuição. O traçado da nova rede contempla 16 municípios do Alto Vale do Itajaí e da Serra Catarinense: Indaial, Rodeio, Ascurra, Apiúna, Ibirama, Lontras, Rio do Sul, Agronômica, Trombudo Central, Pouso Redondo, Ponte Alta, Braço do Trombudo, Otacílio Costa, Palmeira e Correia Pinto.

Na avaliação do presidente da Associação Empresarial de Rio do Sul (ACIRS), Eduardo Schroeder, o gás trouxe novas perspectivas econômicas e sociais, gerando empregos no segmento automotivo, principalmente nos postos de combustíveis e nas oficinas mecânicas. “Essa alternativa na matriz energética criou novos mercados e potenciais consumidores, gerando emprego e renda para mais pessoas. Tenho certeza que não diminuirá o consumo, só aumentará e trará novas oportunidades para a cidade e região”, comemora, reconhecendo o potencial daquele município para o consumo do gás natural na Indústria e no setor de Comércio e Serviços.

Assim como outros serviços básicos, o gás tem se mostrado indispensável no aumento da competitividade empresarial; na geração de trabalho e emprego; na melhoria da renda; e no crescimento no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). A cada etapa concluída, o Projeto Serra Catarinense vai contribuindo para o desenvolvimento econômico local e regional. Atualmente, a SCGÁS dispõe de 1.157 quilômetros de rede construídos, atendendo 61 cidades.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação SCGÁS | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário