Rua Anfilóquio volta a ter trânsito em duas pistas no Bairro Figueira, em Gaspar

Após ficar totalmente interditada e com o trânsito no sistema pare/siga durante o último fim de semana, o tráfego de veículos na rua Anfilóquio Nunes Pires, no bairro Figueira, voltou a fluir nos dois sentidos. Entretanto, a Ditran pede atenção redobrada dos motoristas ao passarem pelo local. Isto porque, devido à obra de recuperação da encosta, próximo ao Supermercado Archer, a pista foi estreitada e uma delas, no sentido Blumenau – Gaspar, desviada para o acostamento. O local está sinalizado com cones.

Conforme explica o superintendente de Trânsito de Gaspar, Luciano Amaro Brandt, por enquanto não há previsão para nova interdição total da via. “Porém, o sistema pare/siga pode voltar a ser usado em determinados momentos, de acordo com a evolução da obra. Por exemplo, quando chegar algum caminhão de concreto para descarregar ou quando a máquina precisar manobrar, uma das pistas terá que ser fechada”, ressalta.

Durante o dia, quando isto acontecer, Brandt garante que agentes de trânsito estarão no local para orientar os motoristas. “Vale lembrar que além de reduzir a velocidade ao passar pelo local, os motoristas precisam ter mais consciência. Percebemos que muitos deles não respeitam o semáforo e acabam avançando mesmo no sinal vermelho”, alerta. De acordo com o superintendente, as mudanças no trânsito permanecerão até a conclusão dos trabalhos. A previsão de término da obra é entre 40 e 60 dias.

A obra

A obra de recuperação da encosta, às margens do rio Itajaí-Açu, iniciaram na semana passada. Por se tratar de um trabalho complexo, os serviços foram divididos em três etapas: primeiro, foi realizada a limpeza e acesso à obra. Logo após, a equipe deu início a execução do estaqueamento e fundação. Ainda estão previsas as etapas de enrocamento, aterro, revestimento vegetal, drenagem e posterior pavimentação do trecho.

A ordem de serviço para o início da obra foi assinada no dia 22 de janeiro e o objetivo é recuperar encostas após deslizamentos de desastres naturais. O valor da obra está orçado em R$ 527.986,60 e é um recurso proveniente da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, que foi repassado pelo governo federal, após a enxurrada de janeiro de 2018. O problema às margens da rua Anfilóquio Nunes Pires é antigo e se agravou após a tragédia de novembro de 2008. Desde então, só obras paliativas haviam sido feitas.

 

Fonte: Jornal Metas | Foto: Kássia Dalmagro

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário