Proposta quer aumentar o número de vereadores em Lages

Atualmente 16 vereadores trabalham na Câmara de Lages, mas o número de cadeiras no plenário pode aumentar. Isso porque uma proposta do vereador João Maria Chagas (PSC) está tramitando na casa. Se for aprovada, o número de vereadores subiria para 19, a partir de 2021. Seria a mesma quantidade que a maior cidade do estado, Joinville, que tem uma população quase quatro vezes maior que Lages, com cerca de 158 mil habitantes.

Já em Blumenau, com o dobro da população, são apenas 15 vereadores e em Palhoça, cidade com porte parecido, são 17. A proposta do vereador Chagas já tem o aval de seis vereadores que assinaram o documento. Depois de passar pelas comissões será levado a votação.

Para valer é preciso que pelo menos 12 legisladores votem a favor no plenário. Hoje um vereador em Lages ganha R$ 8.520,37, cada um tem direito a dois assessores com salários que variam entre R$ 2.400,00 e R$ 3.600,00. No final do ano, a conta para manter mais esses nove funcionários passaria de meio milhão de reais. O diretor geral da câmara, Edson Medeiros, explica que o aumento ou redução de vereadores não impactaria no orçamento. Já que o valor que a casa recebe da prefeitura não muda.

Independente do número de vereadores, ele seja 12,16 ou 19. O percentual que a câmara tem no orçamento, que é de até 6%, ele não altera — explica.

Mas, para o Observatório Social, o gasto a mais poderia ser destinado para outras demandas da cidade. Isso porque o dinheiro que sobra na câmara volta para a prefeitura.

A intenção é que o dinheiro seja bem gasto. Então, nós temos que avaliar onde vai dar mais resultado, onde nós temos mais deficiência. A nossa saúde em Lages como é que está, as creches, a segurança. Acho que a gente tem locais melhores para aplicar esse dinheiro do que com salário de vereador e assessores — comenta o presidente do Observatório Social em Lages, Fabiano Ventura.

Procuramos o vereador João Maria Chagas, proponente da medida, mas alegando problemas de saúde ele não atendeu a nossa equipe. Por enquanto não há previsão para que a proposta seja levada para votação em plenário.

 

Fonte: nsc/Por Eduarda Demeneck | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário