Se não for direcionado automaticamente, clique aqui. PRF apreende 800 filhotes de tartaruga que seriam vendidos em Florianópolis - Misturebas

PRF apreende 800 filhotes de tartaruga que seriam vendidos em Florianópolis

Um homem de 49 anos foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) transportando 800 filhotes de tartaruga. O flagrante foi na noite de quarta-feira, 6 de fevereiro, na BR-290, em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Segundo a PRF, os animais foram comprados em Pelotas e seriam vendidos em Florianópolis por R$ 50 cada em lojas especializadas.

Os policiais abordaram um Kia Cerato que seguia da zona sul do estado em direção à capital gaúcha. Os agentes desconfiaram do motorista e, em revista ao veículo, encontraram os animais em quatro sacos de pano, escondidos em um compartimento oculto no carro, em condições precárias, sem qualquer tipo de iluminação e ventilação, sem água nem alimentação.

O homem foi preso em flagrante por crime ambiental. Na delegacia, ele assinou termo circunstanciado e, se condenado, pode pegar de um a quatro anos de prisão.

Investigação

A Polícia Civil, que investiga o caso, já tem informações de que o homem detido integra um grupo que recolhe ovos em lagoas do Rio Grande do Sul, como Mangueira e Mirim, no sul do Estado, para colocar em açude próprio com o objetivo de monitorar a desova e transportar os animais recém-nascidos para Santa Catarina.

Tanto a Polícia Civil quanto o Ibama ressaltam que há um decreto estadual que proíbe a reprodução em cativeiro e a comercialização desta espécie no Estado. Por isso, os filhotes são levados para Santa Catarina. Em depoimento, o criminoso contou que já havia realizado outras duas viagens semelhantes desde a metade de janeiro.

Paulo Guilherme Carniel Wagner, médico veterinário, analista ambiental e responsável pela área silvestre do Ibama, diz que, em média, a multa para casos como estes é de R$ 400 mil, mas que geralmente não é aplicada pelo fato de que os traficantes usam “laranjas” para transportar os filhotes.

No caso do homem preso com as 800 tartarugas, por exemplo, ele não possui nenhum bem em seu nome e, como em casos anteriores, existe dificuldade em aplicar a multa.

O objetivo deles é o lucro, e não a vida. Eles já pegam os filhotes após a desova e colocam sem alimento em sacos para a viagem até Florianópolis — explica Wagner.

O delegado Rodrigo Caldas, titular da delegacia de polícia de Eldorado do Sul, destaca que está buscando mais agravantes para instaurar um inquérito. O objetivo é responsabilizar o preso em outros tipos de crimes e ainda pelo fato de ele ter antecedentes por crimes ambientais, bem como por já ter realizado outras duas viagens neste ano para Florianópolis com filhotes de tartarugas. O nome do traficante ainda não foi divulgado.

Maus-tratos aos animais

Os animais primeiramente foram encaminhados para o batalhão de Polícia Ambiental da Brigada Militar e depois ao Ibama em Porto Alegre. Wagner informou nesta quinta-feira, dia 7, que quatro animais haviam morrido e que outros devem morrer.

Eles estão estressados devido aos maus-tratos e ficarão pelo menos por uma semana aqui no Ibama, em um taque, para se recuperarem. Depois, vamos devolvê-los ao seu habitat natural — ressalta.

Segundo o Ibama, a espécie foi identificada como tigre-d’água e é nativa do Rio Grande do Sul. No entanto, devido ao tráfico, já há espécies em todo o país e até no exterior. Os animais, quando adultos, chegam a 25 centímetros de comprimento e podem viver cerca de 30 anos. Os filhotes apreendidos tinham menos de dez dias.

 

Fonte: nsc/Com informações de GaúchaZH | Foto: Fernando Gomes

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário