Polícia Civil de Ascurra deflagra a operação “Segregati” e cumpre diversos mandados de prisão e busca e apreensão nas cidades de Ascurra, Timbó e Blumenau

Por volta das 6h desta sexta-feira, dia 14 de dezembro, a Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Ascurra, com apoio operacional da Delegacia da Comarca de Timbó, deflagrou a operação “Segregati” com o objetivo de cumprir diversos mandados de prisão e de busca e apreensão pelas Cidades de Ascurra, Timbó e Blumenau, contra os demais envolvidos no roubo majorado perpetrado contra o Restaurante “Mariota” na noite do dia 04 de novembro de 2018, o qual resultou na morte de dois assaltantes.

Relembre o caso:

Na noite do dia 04 de novembro de 2018, dois homens chegaram de motocicleta na residência do proprietário do restaurante “Mariota”, localizada na Cidade de Ascurra e, de posse de uma arma de fogo, anunciaram o assalto exigindo dinheiro das pessoas que se encontravam na casa: dois vigilantes e uma funcionária do restaurante.

Durante o roubo todos foram amarrados e covardemente agredidos pelos ladrões, que a todo momento exigiam certa quantia em dinheiro. Diante da não localização dos valores, os assaltantes começaram a obrigar que as vítimas tirassem suas roupas, o que levou um dos vigilantes a reagir e a entrar em luta corporal com o autor que estava portando a arma de fogo.

Durante a luta corporal que ocorreu dentro da cozinha da residência, o vigilante que reagiu conseguiu tomar a arma de fogo do autor e, em legítima defesa própria e de terceiros, efetuou disparos com a arma em direção aos assaltantes, sendo que os dois foram atingidos e vieram a óbito. J.L.F.C., morreu na hora, dentro da cozinha da casa, enquanto G.H., mesmo após o tiro, conseguiu correr por aproximadamente quatrocentos metros, falecendo nas proximidades do imóvel assaltado.

Diante dos fatos, logo após o crime, policiais lotados no Setor de Investigações Criminais da Delegacia de Ascurra se deslocaram até o local e desde logo iniciaram as investigações com a finalidade de identificar a participação de outros sujeitos na empreitada criminosa. Para tanto, foram realizadas diversas diligências durante aproximadamente quarenta dias, como análises de imagens de câmeras de segurança, campanas, oitivas, julgamento de dados e acompanhamento de alvos, o que possibilitou a identificação de mais três coautores envolvidos no roubo majorado contra o Restaurante “Mariota”.

Tendo em vista a identificação e pormenorização da participação dos demais envolvidos no crime de roubo, o Delegado de Polícia Dr. Ronnie Reis Esteves representou junto ao Poder Judiciário da Comarca de Ascurra pelas suas respectivas prisões, bem como pela busca e apreensão domiciliar em suas residências e de familiares com o escopo de localizar produtos de crimes e mais provas de suas participações no roubo majorado que aqui se narra. Tais pedidos foram integralmente concedidos pelo juízo de Ascurra após parecer favorável do Ministério Público local.

Assim, durante o cumprimentos dos respectivos mandados, no dia de hoje, foram qualificadas, identificadas e presas as seguintes pessoas:

1. P.L.B: morador da Cidade de Ascurra, que estava preso preventivamente no Presídio Regional de Blumenau até o mês de agosto de 2018, sendo que atualmente estava em liberdade provisória desde o dia 30 de agosto do corrente ano, conforme decisão judicial; 2. A.L: morador da Cidade de Blumenau e que cumpria pena de 10 anos em condenação criminal por roubo, mas que também estava nas ruas cumprindo 06 anos do restante de sua pena em regime aberto, conforme decisão judicial;
3. D.C.S: morador da Cidade de Timbó que cumpre pena de 24 anos em condenação criminal por crimes de roubo e que no dia dos fatos encontrava-se na chamada saída temporária do Presídio Regional de Blumenau, autorizado pelo Poder Judiciário. Ainda, no dia dos fatos foram mortos os seguintes assaltantes;
4. G.H: morador da Cidade de Blumenau que cumpria pena de 07 anos em condenação criminal pelo crime de roubo e que estava nas ruas cumprindo o restante de sua pena – 05 anos – em regime aberto, conforme decisão judicial e;
5. J.L.F.C: morador da Cidade de Blumenau que cumpria pena de 11 anos em condenação criminal, mas que no dia dos fatos estava gozando do benefício da saída temporária, conforme decisão judicial.

Todos os presos foram encaminhados para a Central de Polícia de Blumenau para serem ouvidos na presença do Delegado de Polícia Dr. Ronnie Reis Esteves e após lavratura dos respectivos procedimentos foram direcionados pela Polícia Civil de Ascurra ao Presídio Regional de Blumenau, ficando assim à disposição do Juízo de Ascurra.

 

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário