Operação da Polícia Federal mira fraude no INSS, em Blumenau

Uma operação da Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária em Blumenau nesta quinta-feira de manhã. Batizada de “Operação Sangrando”, a ação coordenada pela delegacia da PF em Itajaí mira um grupo que estaria fraudando a concessão de benefícios de aposentadoria por invalidez e auxílio-doença.

De acordo com a PF, as investigações começaram no ano passado e apontam que um médico perito previdenciário da unidade do INSS de Blumenau fazia atendimentos fora da agenda oficial em uma ação combinada com pessoas específicas para conceder os benefícios com dados falsos no sistema da Previdência. Ainda segundo a PF, muitos desses falsos beneficiários tinham algum relacionamento entre si e ao menos 16 deles eram da mesma família.

Ao todo a operação envolveu 44 policiais federais e dois servidores da Inteligência Previdenciária. Foram cumpridos 11 mandados em Blumenau e também em duas cidades do Rio Grande do Sul: Cruz Alta e Tupanciretã.

A Justiça também decretou a suspensão do exercício da função pública do perito de Blumenau e a apreensão de todos os bens dele, com o objetivo de garantir a reparação de danos causados aos cofres públicos. O valor estimado é de quase R$ 3,5 milhões.

Os benefícios concedidos de forma fraudulenta também já foram interrompidos e, segundo a PF, evitam um prejuízo futuro de quase R$ 26 milhões.

Os envolvidos serão o indiciados pelos crimes de estelionato previdenciário, corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos no sistema da Previdência e associação criminosa.

 

Fonte: JSC | Foto: Diogo Sallaberry

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário