Ministério Público quer impedir instalação de roda gigante em Balneário Camboriú

O promotor Isaac Sabbá Guimarães, da 5ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú, prepara uma ação civil pública para impedir a instalação da Big Wheel, uma roda gigante de 65 metros de altura _ a maior da América do Sul _ no costão do Pontal Norte. Para o Ministério Público, a escolha do local contraria a Lei de Zoneamento do município.

O Conselho da Cidade aprovou o empreendimento como projeto especial, sob o entendimento de que a legislação não á clara para o ponto específico escolhido para a instalação. A promotoria, no entanto, alega que a área está dividida em duas zonas distintas, de acordo com a Lei de Zoneamento _ e nenhuma delas prevê atividades de entretenimento.

O MP pede, além da suspensão do projeto para a área, também o cancelamento da lei que reconheceu o projeto como especial. A ação será ajuizada na próxima semana.

“London Eye” brasileira

O projeto tem previsão de investimento de R$ 40 milhões, contando a instalação de um parque, com trilhas e mirantes. A ideia é semelhante à London Eye, em Londres, que funciona também durante a noite. A roda gigante de Balneário Camboriú terá 32 cabines climatizadas, com vista panorâmica da orla.

O empresário Cícero Fiedler, um dos sócios do projeto, disse, por meio de uma nota, que o empreendimento está em fase de licenciamento há 18 meses. “(Estamos) atendendo a todas as exigências de todos os órgãos envolvidos, sempre deixando o MPSC a par e respondendo a todos os pedidos de informação”.

A nota afirma que há nove engenheiros e arquitetos atuando no projeto, que trabalham para garantir que as regras sejam seguidas. “Desconhecemos os motivos de uma eventual ação civil para impedimento da implantação da Roda Gigante e do Parque Urbano do Pontal Norte. Passamos por três audiências públicas, todas com massiva aprovação da população, dos técnicos do Conselho da Cidade e do poder Legislativo, atestando que nosso empreendimento é importante para o desenvolvimento turístico e econômico da cidade”.

O empresário informou que aguarda tomar conhecimento do teor da ação para “tomar as medidas possíveis”.

 

Fonte: NSC/Por Dagmara Spautz | Foto: Reprodução

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário