Macaco aparece morto em Itajaí e Saúde recomenda vacina contra febre amarela

A Secretaria de Saúde de Itajaí alertou os moradores do Bairro São João para que se vacinem contra a febre amarela.

Um sagui foi encontrado morto no bairro no dia 24 de setembro, e embora ainda não haja resultados sobre o estado de saúde do animal, a prefeitura seguiu a recomendação da Diretoria de Vigilância Epidemiológica Estadual (DIVE-SC) para que o caso seja considerado suspeito para febre amarela.

O animal foi encontrado por uma moradora do bairro, que viu seu cachorro com o macaco morto na boca. A procedência do sagui é desconhecida.

Assim que foi feita a notificação, o macaco passou por necropsia e amostras foram encaminhadas para análise no Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen).

O município ainda aguarda o resultado do exame, portanto não há confirmação de febre amarela até o momento. Mesmo assim, a orientação da DIVE é que sejam vacinadas contra a doença todas as pessoas que residem em um raio de 300 metros do local do encontro do macaco.

Sandra Ávila, diretora da Vigilância Epidemiológica de Itajaí, diz que o comunicado orientando sobre a vacinação está sendo entregue somente para pessoas que residem na área suspeita.

Além dos moradores do São João, já estava prevista para este mês a intensificação da vacinação contra febre amarela na área rural do município.

Na próxima semana, os moradores começarão a ser avisados para procurar uma unidade de saúde.

A partir de dezembro, a previsão é que o restante da população da cidade seja vacinado. O cronograma leva em conta a disponibilidade de vacinas.

Vacinação

– A vacina da febre amarela é a única forma de evitar a transmissão da doença. Devem ser vacinadas com dose única pessoas de nove meses a 59 anos. Quem já tomou a vacina, não precisa se vacinar novamente.

– A imunização é contraindicada para crianças menores de seis meses e nos casos de reação anafilática a ovo de galinha e seus derivados. Gestantes, mulheres em período de amamentação, pessoas acima de 60 anos, indivíduos portadores de HIV, pessoas com doenças autoimunes, pacientes com doença neurológica de natureza desmielinizante e pacientes transplantados de células tronco da medula óssea só poderão receber a vacina com prescrição médica.

– A Secretaria de Saúde de Itajaí recomenda ainda buscar atendimento médico em caso de febre, dor de cabeça, dor no corpo, dor nas costas, mal estar, calafrios, náuseas, tonturas, dor abdominal ou olhos e pele amarelados.

Fonte: NSC | Foto: Divulgação Fiocruz

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário