Liberação da caça comercial às baleias é rejeitada após votação, em Florianópolis

Os membros da Comissão Internacional da Baleia rejeitaram a proposta japonesa para a liberação da caça aos animais. Foram 41 votos contrários à proposta, que pretendia criar cotas para a pesca das baleias em todo o mundo. Entre os países contrários estão Brasil, Estados Unidos e Argentina.

Houve ainda 27 votos favoráveis, que incluíram principalmente países subdesenvolvidos, além do Japão e da Islândia, que têm tradição na pesca dos mamíferos. Dois países se abstiveram. Um deles foi a Rússia, que alegou não querer causar uma ruptura nas relações com os países membros da comissão.

Apesar da rejeição, os japoneses disseram que consideram as decisões do grupo validas. Os representantes do Japão agradeceram a todos os que apoiaram o projeto e afirmaram que estão abertos ao diálogo.

Após a votação, teve início a redação do relatório final da Comissão Internacional das Baleias (CBI) — International Whaling Commission (IWC) —, que teve início na terça-feira (4) e termina nesta sexta (14), no Costão do Santinho, em Florianópolis. Foi a primeira vez que o Brasil sediou o evento.

A proposta japonesa de liberação da caça comercial da espécie era o assunto mais relevante da discussão e tinha como principais críticos, além do Brasil, a Austrália e outros países da América Latina. Ao todo, 88 países integram a CBI.

Do lado de fora do local onde ocorreu a votação, manifestantes agitavam cartazes pedindo o fim da morte de baleias e entoavam a frase “parem com a ganancia”. Protestos contra a proposta de liberação da caça tem ocorrido ao longo da semana em frente ao resort Costão do Santinho.

 

Fonte: Diário Catarinense | Foto: Felipe Carneiro

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário