Irmãos suspeitos de matar taxista de Jaraguá do Sul são presos em Curitiba

Crime ocorreu em novembro de 2017 e corpo da vítima foi encontrado em Garuva.

Os irmãos, de 19 e 20 anos, suspeitos de matar o taxista Allan Tietz, de 24 anos, em novembro de 2017, foram presos na manhã desta segunda-feira, dia 27 de agosto, em Curitiba (PR).

As investigações foram conduzidas pela Polícia Civil de Jaraguá do Sul, no Norte catarinense, cidade que a vítima morava e de onde foi acionada para realizar a corrida.

O taxista foi visto pela última vez em 22 de novembro de 2017 em Jaraguá do Sul.

O carro dele foi encontrado em Curitiba um dia depois, com manchas de sangue nos bancos do motorista e traseiro, e sem as quatro rodas, bateria, rádio, alguns acessórios e com o capô e as portas abertas.

O corpo foi encontrado em 28 de novembro em Garuva, com sinais de facadas. Os irmãos foram presos por volta das 7h desta segunda-feira e estavam com mandado de prisão em aberto desde 24 de novembro.

“Foi o principal crime que tivemos na cidade nos últimos tempos. O taxista foi vítima de um latrocínio por dois irmãos. Nós estávamos há muito tempo atrás deles, com prisão preventiva decretada, e hoje a equipe de furto e roubos de Jaraguá do Sul conseguiu pegar eles, juntamente com a Polícia Civil do Paraná, numa favela de Curitiba”, explica o delegado regional de Jaraguá do Sul, Adriano Spolaor.

Conforme o delegado, eles estão sendo trazidos da capital paranaense para Jaraguá do Sul e devem prestar depoimento ainda nesta manhã.

“Eles não testemunharam. Não falaram nada ainda, mas já temos provas suficientes que são eles. Já foram indiciados e estão sendo processados”, completou o delegado Spolaor.

Crime

Allan desapareceu depois de ter sido acionado por dois homens em Jaraguá do Sul para uma corrida até a capital paranaense, supostamente para um velório.

A Polícia Civil chegou a divulgar as imagens da câmera de segurança que mostram os dois suspeitos em um estabelecimento comercial em Garuva comprando crédito para celular. Segundo a polícia, tudo indica que as imagens foram gravadas depois do assassinato.

Fonte: Portal G1 | Foto: Reprodução

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário