Informática é democratizada com projetos gratuitos em Santa Catarina

No dia 26 de setembro, o Comitê Para Democratização da Informática (CPDI), completa 17 anos de atuação em Santa Catarina. Fundado no Rio de Janeiro em 1995, a regional do Comitê chegou ao estado em 2001.

A Organização da Sociedade Civil (OSC) de Inclusão e Empoderamento Digital tem como missão transformar vidas e fortalecer comunidades através da formação em tecnologia da informação e comunicação. Além de oferecer um aprendizado complementar voltado à prática da cidadania e do empreendedorismo.

“Acreditamos num mundo onde todas as pessoas possam participar ativamente da nova sociedade do conhecimento, na condição de cidadãos autônomos, críticos e empreendedores”, destaca Cleusa Kreusch, da área de projetos da organização.

Atualmente estão ativos três projetos gratuitos que atendem diversos públicos, como crianças, jovens e adultos que estão à procura de uma colocação profissional, em Florianópolis.

“Damos preferência para jovens [de 14 a 20 anos] de comunidades em vulnerabilidade social, mas não deixamos de atender ninguém que queira participar dos cursos oferecidos”, explica.

Confira os cursos

  • Aprendendo a Programar Games: Curso de introdução a linguagem da programação que ensina jovens de 14 até 20 anos através do desenvolvimento de games digitais. Voltado para jovens de comunidades carentes, oferece vale transporte e é totalmente gratuito. Atualmente o projeto está com inscrições abertas.
  • Mão na Massa: O curso ensina jovens a programarem aplicativos. A última turma que passou pelo programa desenvolveu um aplicativo que facilita a adoção de cachorros e gatos de rua.
  • DC: Desenvolvimento de Cidades, que possibilita a avaliação de pontos turísticos de cidades para o seu aprimoramento; e Rotina de Sucesso, que ajuda no acompanhamento dos estudos, estimulando o desenvolvimento acadêmico. O curso é gratuito e mais de 40 jovens á passaram pela iniciativa.
  • Escola Rural: iniciativa que leva o ensino da informática para o interior do país, buscando despertar o espírito empreendedor nos adolescentes e com isso reverter o cenário do êxodo rural. As aulas acontecem nas cidades catarinenses de Salete, Major Vieira, Vitor Meireles e em cidades do Paraná e Rio Grande do Sul. Somente ano passado, 338 jovens se formaram na iniciativa.

Cleusa destaca ainda que ao longo do ano são realizados outros projetos. O Comitê é mantido por meio de editais públicos. “Submetemos nossos projetos e quando são aprovados podemos oferecer ao público”, completa.

Serviço

  • Comitê para Democratização da Informática (CPDI) – Florianópolis

Início das atividades: 2001
Contatos: site ou (48) 3322-2020

 

Fonte: Portal G1 | Foto: Cleusa Kreush

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário