Governo de Bolsonaro pretende privatizar aeroportos de Joinville e Navegantes em 2020

Entre as promessas de campanha do presidente eleito Jair Bolsonaro, algumas privatizações podem avançar mais rápido e com menos polêmicas. Nesse grupo estão os aeroportos. A estratégia estudada é privatizar em blocos regionais, usando alguns terminais mais movimentados para vender também os com menos fluxo. Segundo o jornal Valor Econômico, o plano é incluir na primeira rodada de privatizações o bloco sul que inclui os aeroportos de Joinville, Navegantes em Santa Catarina; os de Curitiba, Londrina e Foz do Iguaçu no Paraná; e os de Pelotas, Uruguaiana e Bagé no Rio Grande do Sul.

Dos dois catarinenses, o de Navegantes, com impulso da economia do litoral e Vale do Itajaí baseada em turismo, logística e indústria, tem mais movimento. Ano passado, teve movimento de 1,5 milhão de passageiros, recebe aviões internacionais e se destaca na movimentação de cargas, com liderança nesse setor. Como é pequeno, aguarda investimentos há anos. O plano de expansão do governo federal orçado em R$ 150 milhões não saiu do papel.

O aeroporto de Joinville está na maior cidade do Estado, mas sofre com dificuldade de visualização. Apesar de contar com equipamentos mais modernos tem poucos voos e o total de passageiros ficou em 477 mil no ano passado. É afetado pela proximidade dos terminais de Navegantes, que fica a 72 quilômetros, e de Curitiba, a 88 quilômetros. Esses dois vizinhos acabam atendendo boa parte dos passageiros da região.

A movimentação de cargas do terminal de Joinville foi privatizada pela Infraero. Quem assumiu mês passado foi o consórcio Ponta Negra, que vai investir R$ 20 milhões na melhoria da infraestrutura ao setor.

 

Fonte: NSC/Por Estela Benetti

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário