Festa de amigos termina com brigas generalizadas, em Balneário Camboriú

O que era para ser um sábado de confraternizaçãoà beira-mar, terminou em pancadaria em Balneário Camboriú. A Festa dos Amigos, que reuniu mais de 30 mil pessoas, teve nove grandes brigas. Duas generalizadas.

Na última confusão, já no calçadão da avenida Central, o funcionário da câmara de Vereadores, Fábio Macimo dos Santos, 36 anos, levou um chute e, mesmo desmaiado, continuou sendo agredido.

Dois vídeos ganharam as redes sociais ontem. No primeiro, que aconteceu por volta das 18h, grupos brigam na faixa de areia da praia Central. O bando não consegue ser contido pelos guardas municipais que tentam separar a confusão.

A guarda chegou a usar cassetete e bala borracha. Mais tarde, por volta das 22h, outra briga acontece no calçadão da avenida Central. Um grupo com camisetas verdes briga com outras pessoas.

Um rapaz, de moletom preto e bermuda preta e branca, dá golpes de “voadeira” para acertar os rivais. Numa das agressões, eles acerta Fábio, que estava segurando um capacete na tentativa de se defender.

Fábio cai desmaiado. Mesmo inconsciente, um bando vai pra cima dele, dando chutes e socos. As pessoas que estão no calçadão conseguem afastar os agressores, que saem correndo a pé e de bicicleta.

Segundo o secretário Municipal de Segurança Pública, Gabriel Antônio Castanheira, Fábio foi socorrido e levado ao hospital Ruth Cardoso. Ele está internado em coma.

A guarda já examinou imagens das câmeras de segurança para tentar identificar o agressor. As imagens e as informações serão repassadasà polícia Civil.

Bebedeiras

Sobre as confusões na Festa dos Amigos, o secretário explica que aconteceram nove brigas no final do encontro. A maioria por causa da bebedeira.

“A guarda só separou as brigas, fez a intervenção, mas não conseguiu identificar os agressores. Duas pessoas foram para o hospital por conta própria”, conta. Um deu entrada com o braço quebrado e a outra foi atingida por bala de borracha.

Mais de 35 guardas trabalharam na segurança da festa. “Em algumas situações os guardas fizeram o uso do bastão, em outro de bala de borracha para tentar controlar as situações mais complicadas”, continua o secretário.

Castanheira adianta que as brigas serão investigadas pela polícia Civil e que a guarda procurará ajudar com imagens e outras provas para as investigações.

 

Fonte: Diarinho | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário