Evento Mostra Sul traz arte e arquitetura para Blumenau pela primeira vez

O castelo do bairro Bom Retiro é um endereço famoso de Blumenau pela arquitetura e por ter sido a residência de Nany Hering, uma das herdeiras da família dona da têxtil blumenauense. Nos próximos 45 dias, o imóvel também vai reunir as principais novidades de arquitetura e decoração.

A casa construída em 1932 sedia a partir de hoje a Mostra Sul Blumenau de arquitetura e design. A organização espera um público de cerca de 10 mil pessoas até o último dia do evento, em 9 de dezembro. Há 32 expositores de cidades da região que assinam a decoração de 40 ambientes divididos entre os três pisos da casa.

Aspectos originais, como as madeiras do enxaimel e o piso pintado à mão com efeito semelhante ao 3D, foram mantidos e até valorizados pelos profissionais. O pé-direito de quatro metros se tornou uma espécie de tela em branco para os decoradores exercitarem a criatividade e adotarem o uso de lustres e quadros para preencher os espaços.

Mas a mostra também traz novidades, lançamentos e conceitos contemporâneos. A criatividade pode ser vista no trabalho dos escritórios de arquitetura nos diferentes cômodos e inclui quarto de bebê, sala de estar, adega com direito a geladeira estilizada em formato de frente de Kombi, sala de leitura que aproveita a luz natural da sacada e espaço para maquiagem.

Evento está na quarta edição

O evento está na quarta edição, a segunda em Santa Catarina e a primeira em Blumenau. O fundador e diretor da Mostra Sul, Júlio Meloni, antecipa que o plano é fazer com que ela retorne à cidade a cada dois anos.

A intenção é mostrar que não é necessário sair de Blumenau para conhecer as novas tendências na área de decoração. Os lançamentos hoje são simultâneos e nosso objetivo é mostrar o trabalho de grandes profissionais da região e fomentar o comércio local – afirma.

Uma das características é a relação da decoração com a arte. Versos de Cecília Meirelles ornam a parede do cômodo dedicado aos pets. Esculturas talhadas em madeira decoram um quarto conceitual no último andar. A mostra tem um curador específico de arte, o artista plástico Luiz Carlos Brugnera, que auxilia na escolha de peças artísticas genuínas e com significado para compor as decorações em vez de gravuras genéricas.

Busco que os artistas cheguem a todos e por isso é importante a comunhão da arte com o design de móveis, com a decoração. Tudo tem relação ampla porque tudo parte do desenho – teoriza Brugnera.

Espaços celebram memória de Elke Hering e Lindolf Bell

A ligação da Mostra Sul Blumenau com a arte se aproveita também da rica história do castelo do bairro Bom Retiro onde o evento foi montado. Duas salas dos arquitetos associados de Brusque, Edenílson Bertoldi e Marcelo Gouveia, resgatam a trajetória da artista plástica Elke Hering e do poeta Lindolf Bell, que foram casados.

O primeiro espaço é um living urbano em que estão expostas sete obras e duas esculturas de Elke, além de quatro estudos feitos por ela em Munique, em 1966. Em uma casa na qual as decorações luxuosas despertam sonhos de consumo, o outro cômodo, a dois metros dali, relembra o poeta que eternizou a lição de que “menor que meu sonho não posso ser”.

No estúdio do escritor, um quarto sem cortinas, a claridade das janelas funciona como um convite à leitura. Na decoração, cinco poemas de Bell em pranchetas e um grande quadro com o “Poema das Crianças Traídas” preenchem as paredes. A TV oculta em um móvel vira mesmo coadjuvante por estar ao lado da máquina de escrever que Bell usava para redigir os poemas, que recobre a escrivaninha do poeta.

Os arquitetos contam que a ideia surgiu em um café com Pedro Hering Bell, que participa da organização do evento e é filho de Elke e Lindolf. Foi ele, inclusive, quem cedeu parte das obras dos dois artistas, que ajudaram a valorizar o lado artístico e a história da casa que a mostra ocupa.

É uma emoção muito positiva, no ano em que se completa 20 anos de morte de meu pai e 25 de minha mãe, eles estarem sendo lembrados por esses profissionais contemporâneos que valorizam a arte – pontua Pedro.

Serviço:

  • Quando: de hoje a 9/12. De terça a domingo, das 16h às 22h.
  • Quanto: entrada R$ 35 (inteira) e R$ 17,50 (meia-entrada)
  • Onde: Rua Hermann Hering, 247
  • Vendas: site Blueticket e no local

 

Fonte: NSC | Foto: Patrick Rodrigues

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário