CRM-SC abre sindicância para apurar caso do médico suspeito de descumprir punição em Gaspar

O Conselho Regional de Medicina (CRM-SC) abriu sindicância para apurar o suposto descumprimento da suspensão de 30 dias sofrida pelo médico-anestesista José Alberto Dantas. Na semana passada, uma reportagem mostrou que, mesmo durante os 30 dias em que deveria estar afastado da medicina por uma decisão do órgão, o profissional continuava frequentando o Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Gaspar, onde era diretor técnico entre março e abril, e a policlínica municipal, local em atuava como médico-regulador e em que continuava autorizando a realização de procedimentos por pacientes da cidade.

A sindicância é analisada por um médico conselheiro do CRM-SC e, caso confirme que o profissional estava atuando durante a suspensão dele, que esteve em vigor de 16 de abril até na terça-feira, dia 15 de maio, pode dar origem a um novo processo ético-profissional e poderá resultar em nova punição. O andamento da sindicância, no entanto, é sigiloso. O CRM-SC também comunicou o Ministério Público Federal (MPF) a respeito dos fatos.

Na terça-feira, 15 de maio, o decreto do prefeito de Gaspar, Kleber Wan-Dall, que exonera o médico do cargo comissionado de regulador do município foi publicado no Diário Oficial.

 

Fonte: Jornal de Santa Catarina | Foto: Patrick Rodrigues

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário