Criança tem rosto perfurado em parquinho e expõe falta de manutenção em praças de Blumenau

Uma criança de oito anos ficou ferida quando jogava futebol na Praça Presidente Getúlio Vargas, no bairro Glória, em Blumenau. De acordo com o Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência no início do mês, o ferimento teria sido causado por uma ponta exposta na grade de proteção da quadra de esportes, onde o menino jogava. Por pouco o arame não acertou o olho do garoto, o que poderia ter levado à perda de visão.

A mãe da criança, a diarista Regina Mengarda, conta que o acidente ocorreu por volta das 19h e toda a família estava no local. Eles moram no bairro Progresso e frequentam a praça regularmente. Depois do ferimento, a mãe enfrentou uma noite de apreensão:

– Ficamos com muito medo. O ferimento foi grave e por sorte não deixou meu filho cego.

Regina afirma que há mais de dois anos percebe a situação precária da praça e dos brinquedos.

Outras crianças da creche domiciliar do meu filho são levadas ali para brincar com as educadoras.

A diarista conta que recomendou à dona da creche que não levasse mais as crianças ao local.

Meu filho agora está bem, mas foi um grande susto. Depois do acidente, não visitamos mais a praça e provavelmente só retornaremos quando o espaço for revitalizado e não oferecer mais riscos – conta a mãe, que pede às autoridades que tomem providências.

Problemas comuns em áreas da cidade

O Corpo de Bombeiros de Blumenau informou que não há como identificar as ocorrências atendidas em praças da cidade. Apesar de não haver estatísticas, o sargento da corporação Valério Pereira diz que o problema é comum.

O capitão dos Bombeiros Militares Filipe Daminelli afirma que após atender o chamado na praça do bairro Glória, a corporação fez um relatório que deve ser entregue para a prefeitura, responsável pela manutenção dos espaços públicos.

Não atuamos com fiscalização ou vistoria nesses espaços. Esse não é objeto da corporação, porque essa é competência do município. O que os bombeiros fazem é verificar o que pode ter colaborado com o acidente. Com isso, temos como prática informar o responsável para tomar ações que julgar necessárias – afirma.

Em visita a seis praças públicas com estrutura de playground em pontos distintos de Blumenau, o Santa identificou que todas apresentavam algum tipo de problema. Havia indícios de falta de manutenção nos brinquedos, quadras poliesportivas, bancos e lixeiras.

O policial militar Edson Almir de Proença, 45 anos, costuma levar a filha para brincar na Praça Alberto Liesenberg, na Itoupava Central. Ele conta que há seis meses percebe a má conservação do parque e dos brinquedos:

É um lugar bom e agradável e deveria ser mais bem cuidado.

A responsabilidade pela manutenção e reforma nas praças são da Diretoria de Serviços Urbanos da Seurb. O diretor geral Robinsom Fernando Soares explica que há um roteiro de limpeza e roçada, que segue dentro do cronograma normal. Em relação à manutenção dos brinquedos, há equipamentos em estoque. Sempre que algo é danificado, as equipes são acionadas para fazer o reparo.

A Diretoria de Serviços Urbanos possui um orçamento anual em torno de R$ 10 milhões. A gestão do recurso é dividida entre todos os serviços da diretoria em cemitérios, roçada no Centro, ilhas de segurança, canteiros de flores, manutenção do mobiliário urbano na região central e pontilhões.

O orçamento é insuficiente, impossível fazer todas as necessidades que temos. O vandalismo também acaba contribuindo para a deterioração desses brinquedos nas praças públicas – explica Soares.

Soares alega que a diretoria tem conhecimento dos problemas e que os responsáveis técnicos observarem que há risco nesses locais. A partir de agora, irão intervir.

O Santa foi conferir:

Praça Presidente Getúlio Vargas (Rua Amazonas – Glória)

Grade de proteção da quadra danificada, com pontas expostas, em alguns pontos nem há mais tela. A quadra de areia também apresenta danos na tela de proteção, com pontas de tela. A gangorra do playground está com a alça de apoio danificada, há pontas expostas e, no mesmo local, parafusos elevados.

Foto: Adriano Lins

Praça Rotary (Rua Joinville – Vila Nova)

Quadra de cimento com estrutura corroída, telas de proteção danificadas, com pontas expostas. Parafusos enferrujados nas estruturas do playground.

Foto: Adriano Lins

Praça José Manoel do Nascimento (Rua Carlos Rischbieter – Boa Vista)

Gangorra do playground sem alça de apoio ou danificada, com ponta exposta. Pista de skate com telas enferrujadas e deterioradas. Mesas e bancos com estrutura danificada. Há projeto arquitetônico básico para revitalização pronto, mas ainda não há prazo para início da obra.

Foto: Adriano Lins

Praça Alberto Liesenberg (Rua Gustavo Zimmermann – Itoupava Central)

Telas de proteção danificadas. Na quadra poliesportiva não há cesta de basquete e pedras são usadas em substituição a traves. Alça de apoio da gangorra danificada e com ponta enferrujada exposta. Em alguns pontos da praça o mato está alto.

Foto: Adriano Lins

Praça Marechal Mascarenhas de Moraes (Fonte – Garcia)

Lixeiras danificadas, base do escorregador do playground corroído pela ferrugem, carrossel com parte de madeira corroída, com parafuso exposto.

Foto: Adriano Lins

Praça dos Músicos Alfredo Hering (Rua São Paulo – Itoupava Seca)

Quadra de esportes danificada, com piso irregular. Grade de proteção danificada e com pontas expostas. Traves com pontas enferrujadas e sem proteção.

Foto: Adriano Lins

 

Fonte: NSC | Foto: Patrick Rodrigues

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário