Chuva dá trégua e primeiro desfile de Natal encanta, em Blumenau

A chuva que persistia em cair no início da noite de sábado, 10 de novembro, deixava uma dúvida: teria ou não desfile? Conforme a água parou de cair, o público começou a chegar ao Parque Vila Germânica, em Blumenau. E quando o relógio marcou 20h30 o bom velhinho apareceu. Ele trouxe a certeza de que estava tudo certo para a primeira apresentação na Rua Alberto Stein e com ela a abertura oficial de mais uma edição do Magia de Natal.

Se o Papai Noel vem é tempo de confraternizar, de ficar perto de quem se ama. Pelo menos é assim que pensa o Messias Souza de Oliveira, de apenas 14 anos, que veio do Rio de Janeiro com a família e amigos para visitar o litoral, mas acabou na cidade depois de ler sobre o evento em um panfleto. Na passagem de cada personagem, ele não escondia o entusiasmo.

Felicidade e encantamento presentes na mãos das crianças em cada “tchau” e nos pés de cada adulto, que ainda tímidos davam ritmo às canções. A música diz que Natal é vida, é esperança, é renovação, e deve ser mesmo pelos sorrisos que não paravam de surgir e ganharam um brilho especial quando a iluminação especial do parque foi acesa.

Milhares de lâmpadas por todas as partes para dar vida a uma programação repleta de atrações que se estende até o fim do ano. Nada menos do que 51 dias para aproveitar o mundo mágico dos duendes, dos bonecos de neve e daquele que vem para lembrar que é preciso andar na linha para receber o que se deseja. Sim, o Pelznickel estava lá para ajudar na missão do bom velhinho.

Na garupa do pai a Lívia Garcia, de quatro anos, nem piscava. Os olhos arregalados para não perder nada. Aquela curiosidade típica de criança que só foi saciada quando o Papai Noel apareceu. Ela não conseguiu dizer o que mais gostou, só sorria. Sinal de que a viagem de São José para Blumenau, feita exclusivamente para conhecer a Vila de Natal, valeu a pena.

Quando a apresentação acabou, a sensação de dever cumprido apareceu. A Lana Koerich treina no grupo Dança dos Bairros e nunca tinha assistido ao desfile. Estreou com o pé direito, que desviava das poças de água deixadas pela chuva, o que não a impediu de se apresentar. O nervosismo foi escondido pela maquiagem e pelo figurino. Tudo provado, preparado e verificado várias vezes desde as 18h, quando chegou à concentração. Ao fim, a certeza de que quer fazer mais uma vez.

E na cidade em que os termômetros costumam registrar altas temperaturas, ainda teve neve. De longe o espaço mais disputado entre os pequenos dentro da Vila Germânica. O incrível mundo do faz de conta que cativa as crianças, todas olhando para compreender de onde caem os flocos. A Antonia Saccol, de oito anos, gravou um vídeo para registrar e compartilhar nas redes sociais o momento. Afinal são novos tempos, que ganham outro fôlego cada vez que o bom velhinho vem.

Quem perdeu o espetáculo deste sábado, tem tempo. A programação segue até o dia 30 de dezembro.

 

Fonte: NSC | Fotos: Patrick Rodrigues

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário