Blumenauense que fez faculdade graças ao Enem vai estudar na Europa

Em janeiro de 2019, o jovem blumenauense Gabriel Olegario embarca para a cidade de Hradec Králové, na República Tcheca. Ele ganhou uma bolsa de estudos por meio do ERASMUS +, um programa da União Europeia para o ensino, formação, juventude e desporto. Aos 21 anos, Gabriel iniciou a formação acadêmica há três anos, quando ainda nos bancos escolares fez a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para ele, o Enem foi um dos agentes que impulsionaram a inserção no ensino superior. O jovem diz que quando se inscreveu para o exame já tinha certeza da carreira que queria seguir.

Decidi por fazer Relações Internacionais. Desta forma, escolhi a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) pela qualidade do curso e da formação que proporciona, com notas excelentes tanto da graduação quanto do mestrado – conta.

Gabriel obteve a nota 744,14 no Enem de 2015, desempenho que fez com que conseguisse uma vaga no curso de Relações Internacionais da UFSC, em Florianópolis. Para alcançar o objetivo, o jovem conta que passou por uma rotina cansativa de estudos, mas que a recompensa valeu a pena.

Saia todos os dias às 6h30min de casa e voltava pelas 20h ou 21h. Durante este período tinha aulas com os professores do cursinho e fazia os exercícios das disciplinas. Começava sempre pelo que eu tinha mais dificuldade, pois é necessário focar nos pontos fracos para as provas. Outro ponto que eu sempre tentava focar era não atrasar a resolução dos exercícios, sempre procurando professores ou colegas para discutir e compreender – relata o estudante.

Hoje cursando o ensino superior, Gabriel afirma que a prova do Enem democratiza a entrada dos estudantes na universidade, proporcionando uma gama de atividades e projetos que o fizeram crescer como estudante, profissional e ser humano.

Acabei participando de projetos que eu sequer sabia que existiam, como a Aiesec, empresa júnior, projetos de extensão para a comunidade, grupos de pesquisa e de um universo que te proporciona uma infinidade de possibilidades – conta.

Dicas de quem já passou pelo exame

O jovem indica aos estudantes que vão fazer o exame façam as questões de provas anteriores, pois com isso o aluno consegue administrar o tempo e entender a lógica da prova. Além disso, que esteja descansado e calmo, tendo em mente o que estudou o ano inteiro e confiante no conhecimento adquirido.

Serão cerca de 5,5 milhões de estudantes que farão o a prova nesta edição, em dois domingos (4 e 11 de novembro) em 1.725 municípios brasileiros. Em Santa Catarina serão 125,3 mil candidatos que enfrentarão a maratona de provas, que podem proporcionar um futuro acadêmico e profissional promissor.

 

Fonte: NSC | Foto: Betina Humeres

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário