Baleia de 7,5 metros morre após encalhar em praia, em Santa Catarina

Uma baleia foi encontrada morta no mar na praia de Tijucas, na Grande Florianópolis, na tarde de segunda-feira, 9 de julho. A causa da morte ainda é analisada por especialistas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). O animal da espécie Mink tinha 7,5 metros e era uma fêmea.

Conforme o coordenador da Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Univali, Jeferson Dick, a morte foi confirmada por volta das 16h. No horário, veterinários começaram o processo para retirada do animal da água e início da necrópsia na praia.

A coleta de material se estendeu até as 22h, conforme o pesquisador. “Esse procedimento é uma corrida contra o tempo, porque os órgãos do animal se decompõem muito rápido e isso dificulta as análises”, explica Dick.

Segundo o especialista, são feitos laudos laboratoriais para identificar a causa da morte. No entanto, foi constatado que o animal não se alimentava há muito tempo e estava com alguma doença no intestino.

“Ela provavelmente encalhou porque estava debilitada. É uma espécie que ocorre em nossa região, vive em mar aberto e dificilmente aparece próximo da costa”, esclarece Dick.

A espécie tem o nome científico de Balaenoptera acutorostrata. Os pesquisadores ainda verificam se o animal é de subespécie conhecida como Minke anã. A idade do animal não foi confirmada, mas foi considerado como juvenil.

Além dos pesquisadores da Univali, ligados ao projeto da Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), a Polícia Militar Ambiental, prefeitura, bombeiros e comunidade de Tijucas prestaram apoio no local.

Fonte: Portal G1 | Foto: PMP

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário