Se não for direcionado automaticamente, clique aqui. Atendimento no ensino infantil vai até dia 21 de dezembro em Rio do Sul - Misturebas

Atendimento no ensino infantil vai até dia 21 de dezembro em Rio do Sul

Para o próximo ano, atendimento começa já no dia 3 de janeiro, com o Programa CEI 12 Meses

Encerrado o prazo de rematrículas na rede municipal de ensino de Rio do Sul, a Secretaria de Educação iniciou um trabalho de encaminhamentos para o ensino infantil, acionando os pais que estavam na fila de espera ou deixaram o nome para intenção de matrícula neste final de ano.

O trabalho é para adequar a demanda por matrículas para o próximo ano, começando pelos alunos do berçário, respeitando a capacidade de atendimento de cada unidade de acordo com a demanda do bairro.

Os pais não precisam se preocupar em acionar a secretaria já que o trabalho vai avançar nas próximas duas semanas. A expectativa é que a demanda seja absorvida, adequando os casos onde não há vagas em outras unidades.

Há ainda matrículas abertas para o ensino fundamental nas unidades ou ainda para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), que pode ser feita na Secretaria de Educação.

O ensino infantil terá atendimento normal até o dia 21 de dezembro. E o ensino fundamental terá seu encerramento de atividades na sexta-feira, dia 14 de dezembro, mas as unidades ainda terão atendimento administrativo até dia 21 para organização.

Para 2019, o atendimento do Programa CEI 12 Meses começa no dia 3 de janeiro. Todas as unidades estarão abertas de acordo com a demanda.

Aqueles que precisam do atendimento, devem fazer reserva junto à unidade, já que a matrícula é válida somente para o ano letivo, que tem data marcada para 7 de fevereiro tanto para o ensino infantil como fundamental.

O prefeito José Thomé afirma que o atendimento do CEI 12 Meses vai de encontro a necessidade de muitos pais que trabalham no mês de janeiro e não tem onde deixar as crianças.

“Se a família estiver de férias, é importante que os pais cuidem das crianças. Nada é melhor do que o convívio familiar. Mas em caso de necessidade, nossas unidades atenderão, pela primeira vez, com a legitimidade de uma lei municipal”, ressalta.

Fonte: Imprensa de Rio do Sul | Foto: Divulgação

Nenhum comentário publicado.

Deixe um comentário